NovaEra

NovaEra


    Restaurante - Jantar

    Compartilhe
    avatar
    Melina Galbraith
    Admin

    Mensagens : 96
    Data de inscrição : 22/07/2018

    Restaurante - Jantar

    Mensagem por Melina Galbraith em Dom Jul 29, 2018 4:28 pm

    Eles tinham brigado de novo, e Melina ja estava sem cabeça. Eles nunca brigavam, passavam meses sem nenhuma discussão, e nos últimos dias as coisas pareciam ter fervido de uma forma absurda. E ela sabia o motivo, ela estava diferente, estava meio sem paciência, querendo um tempo para pensar... E ao mesmo tempo a pressão do casamento e da mudança.

    A verdade é que ela queria poder para o tempo, e ficar pensando e decidindo a vida com o tempo parado. Mas o tempo corria rápido e no meio disso disso tudo ela não conseguia decidir nada, nada.

    Ele tinha falado sobre NY de novo, chamou um corretor para ir na casa deles para falar sobre imóveis perto do central park. O cara foi lá e ela teve que ficar fingindo estar super feliz e olhando fotos, plantas e preços com ele. Ele estava todo animado, os olhos brilhavam, e ela se sentiu péssima por não conseguir sentir isso. Quando o cara foi embora que tudo explodiu. Comentou sobre a possibilidade de ficar em Londres e ele surtou, não queria, na verdade... Disse que não poderia. Teria que cuidar de qualquer forma da nova expansão da empresa direto de lá. Quando ele perguntou se era pra ele ir sozinho e ela ficar, ela ficou calada, não sabia o que responder.

    Ele só a olhou com um olhar que ela nunca tinha visto, um olhar de magoa muito forte. Ela queria abraçar ele e pedir desculpa, a culpa de nada disso ela dele, ela que estava confusa. Mas em vez disso ela começou a falar várias coisas que nem lembrava, só na raiva mesmo, e eles começaram uma briga feia. Todas as últimas brigas tinham acabado com eles se resolvendo, e ele a puxando para cama. Mas essa...Tinha sido diferente, tinha sido em um tom mais decisório, e ela sentia o coração doer. Ela não queria eles assim, eles tão mau. Foram anos ótimos que tinham passado juntos. Ela estava muito, muito, muito confusa e sem saber o que fazer. E ao mesmo tempo só conseguia pensar em uma pessoa...Henry.

    Uns homens da empresa de Will chegaram e ele teve que ir para o escritório resolver algo. Ela bateu na porta avisando que iria sair, ele saiu e perguntou onde ela iria, ela disse que iria sair com Henry para ajudar a ele a comprar um presente para Julliet. Pronto, seria melhor mentir assim...

    Ele a olhou estranho, como se estivesse desconfiado, mas concordou com a cabeça voltando logo para o escritório.

    Ela se arrumou de forma muito simples, não queria pensar nisso agora (roupa tipo assim mais ou menos). Uma camiseta qualquer, um jeans, sandália... Tava bom. Só queria sair o mais rápido possivel. Pegou uma jaqueta e foi.

    Viu o endereço no celular e estacionou perto, foi andando até o local e viu Henry parado na porta. Ela travou. O que ela tava fazendo? Ela e Will estavam brigados, não era momento de ver Henry...Não era, ela iria... Mas Henry olhou para ela e sorriu.

    Ela sorriu de volta instantaneamente e continuou a caminhar até ele.

    Melina - Hey, boa noite *cumprimentado com um beijo no rosto e um abraço* Desculpa a demora...


    _________________
    avatar
    Henry H Aldon
    Admin

    Mensagens : 87
    Data de inscrição : 26/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Henry H Aldon em Dom Jul 29, 2018 5:20 pm

    Ele ficou preocupado com a mensagem dela. Henry enfiou uma camisa branca, sem nada mesmo, e foi com a calça jeans que ja estava. Colocou um tenis e saiu. Dirigiu até o restaurante e estacionou. Pediu para a menina da frente reservar uma mesa para dois enquanto ele esperava por ela lá fora. A garota tinha sorrido de um jeito diferente para ele, era bem mais nova, devia ter uns 16 anos. Henry sorriu a vendo corar ao olhar para ele, sem nem conseguir falar direito. Ele disse que iria esperar lá fora e saiu do restaurante, se encostando ali na porta, do lado de fora.

    Melina - Hey, boa noite *cumprimentado com um beijo no rosto e um abraço* Desculpa a demora...

    Depois de uns 20 minutos esperando, ele a viu atravessando a rua em direçao a ele. Henry se desencostou da parede e sorriu. Ela conseguia ficar linda em qualquer roupa, de qualquer jeito. Melina chegou perto e os dois se abraçaram, ele tomando cuidado para nao se extender muito. Tinha prometido a si mesmo que nao faria nada hoje, seriam somente bons amigos.

    Henry - Nao demorou nao, eu cheguei ha pouco tempo. *sorriu indo procurar a mao dela, mas por costume mesmo. Recuou a mao quando percebeu o que estava fazendo e abriu a porta do restaurante para ela* Voce prefere sentar aqui fora ou lá dentro? Acho que eles tem mesa nos dois lugares. *esperando ela decidir, com a porta aberta*


    RESTAURANTE


    _________________
    avatar
    Melina Galbraith
    Admin

    Mensagens : 96
    Data de inscrição : 22/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Melina Galbraith em Dom Jul 29, 2018 5:32 pm

    Melina olhou o lugar ali fora, parecia bem agradável, mas aberto demais, e parecia que ía chover de novo.

    Melina - Vamos lá pra dentro, acho melhor, mais reservado e parece que vai chover. *Sorrindo para ele*

    Ele estava lindo, não podia deixar de reparar, o coração dela batia forte de novo por vê-lo, ela tinha que aprender a se controlar. Quando abraçou ele sentiu o perfume dele, achou melhor não chegar tão perto de novo.

    Foram até uma menina bem nova na recepção e ele falou sobre a mesa, que já poderia ir agora. Melina sorriu para a menina que corava ao olhar para Henry, bom... Ela entendia a menina muito bem, ela mesma perdia o folego ao olhar para ele. Segurou o braço dele instintivamente vendo a menina olhar daquela forma para ele. Percebeu o que estava fazendo e logo tirou o braço dali fingindo procurar algo na bolsa, pegou o celular, olhou vendo umas mensagens e guardou de novo.

    A menina levou eles até uma mesa dentro do local e ela sentou de frente para ele. Ele sorriu para ela e ela sorriu de volta. Ele estava com uma camiseta branca e a manga não era comprida dessa vez, viu uns pedaços da tatuagem dele no antebraço e se perguntou sobre a outra parte da tatuagem mais pra cima... Ela tinha visto na foto que ele tinha mandado já, mas assim era diferente. Só conseguia ver a parte do antebraço e tocou ali com os dedos distraidamente.

    Melina - Gostei... combina com você *Sorriu para ele passando o dedo ali ainda e depois tirando a mão dali* Que bom que você estava disponível para vir... Queria me distrair um pouco.

    A garçonete chegou e ela pediu Vinho para ela.


    _________________
    avatar
    Henry H Aldon
    Admin

    Mensagens : 87
    Data de inscrição : 26/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Henry H Aldon em Dom Jul 29, 2018 5:45 pm


    Melina - Gostei... combina com você *Sorriu para ele passando o dedo ali ainda e depois tirando a mão dali* Que bom que você estava disponível para vir... Queria me distrair um pouco.

    Ela preferiu sentar lá dentro e os dois entraram. A menina os levou ate a mesa deles e Henry se sentou, vendo a garota se retirar mais rápido do que o normal. Ele riu de leve pensando nisso e olhou para Melina. Ela colocou a bolsa pendurada na cadeira e Henry sorriu quando ela o olhou. Sentiu a mao dela tocar o braço dele, na parte de cima, perto da manga ca camisa onde tinha a tatuagem. Ele olhou para a mao dela e logo a sentiu retrair a mao. Ele puxou a manga um pouco para cima, revelando mais do braço e um pouco do ombro, para mostrar a ela.

    Henry - Eu fiz tem uns anos já. Essa aqui significa renascimento.. essa é sobre destino.

    Ele nao ia falar mais do que isso, mas tinha sido logo depois do termino deles, e todas ali representaram um periodo da vida dele depois de conhece-la. Henry abaixou a manga e viu o garçom vindo. Melina pediu um vinho e ele pediu o mesmo.

    Henry - Fiquei feliz com o convite. *sorriu* Acho que apesar de tudo podemos tentar ser amigos. *os vinhos chegaram e ele ergueu sua taça* Ao nosso reencontro. *brindaram e beberam um gole* Entao a srta quer se destrair... *pensando* Vamos ver o que posso fazer por voce. Piada? *riu* Nao, to brincando. Nem sou bom nisso nao. *rindo*


    _________________
    avatar
    Melina Galbraith
    Admin

    Mensagens : 96
    Data de inscrição : 22/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Melina Galbraith em Dom Jul 29, 2018 6:01 pm

    Viu ele puxando a blusa para cima e explicando sobre as tatuagens, Melina colocou os olhos ali desejando que a bebida ja estivesse na mesa, engoliu em seco vendo o braço dele e olhou para o lado pensando no significado daquelas tatuagens dele.

    Henry - Fiquei feliz com o convite. *sorriu* Acho que apesar de tudo podemos tentar ser amigos. *os vinhos chegaram e ele ergueu sua taça* Ao nosso reencontro. *brindaram e beberam um gole* Entao a srta quer se destrair... *pensando* Vamos ver o que posso fazer por voce. Piada? *riu* Nao, to brincando. Nem sou bom nisso nao. *rindo*

    Amigos. Ela ouviu aquelas palavras...Poderiam tentar, sim. Apesar de tudo. Ela queria muito ainda ter contato com ele, e depois que ele comentou sobre o anel de Julliet sentiu que deveria recuar mais, não acabar coma felicidade das pessoas, apesar de ter doído muito saber do anel, mas do que ela poderia esperar.

    Riu quando ele comentou de piada.

    Melina - Não por favor, piada não, você é péssimo nisso. Não precisa de piada, você já é uma distração só por estar aqui. *bebendo um gole do vinho*

    Ela ficou um tempo calada olhando para ele.

    Melina - Te chamei do nada, né? Nem perguntei se tava ocupado. Sabe, as coisas estão meio complicadas lá em casa *olhou para baixo e virou os olhos para ele de novo meio sem graça* Mas não vou gastar o tempo que temos falando disso...


    _________________
    avatar
    Henry H Aldon
    Admin

    Mensagens : 87
    Data de inscrição : 26/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Henry H Aldon em Dom Jul 29, 2018 6:36 pm

    Henry percebeu a voz dela um pouco triste e se sentiu mal. Ele sabia que grande parte do problema era ele. Se nao tivessem se reencontrado, ela estaria feliz com will e nada disso estaria acontecendo. Ele quis colocar a mao sobre a dela, mas se segurou, tinha que parar de fazer essas coisas. Ela nao era mais dele, e ele ja tinha alguem.

    Henry - Me fala de NY. Lá é lindo, acho que voce gastaria de morar la. *tentando anima-la* Ja imagino o apartamento que ele vai querer morar! *sorriu, puxando alegria na voz la do fundo* Vai ter que me mandar fotos heim... *bebeu um gole do vinho, querendo se afogar nele*


    _________________
    avatar
    Melina Galbraith
    Admin

    Mensagens : 96
    Data de inscrição : 22/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Melina Galbraith em Dom Jul 29, 2018 6:55 pm

    Ela escutava ele falando mas via a superficialidade naquilo. Falando animado sobre NY, falando sobre fotos do local... Ela sabia que ele não queria isso, ela não queria isso.

    Melina - NY? Henry, podemos não falar disso? Esse é exatamente o motivo que me fez ficar assim, eu realmente não quero ir. *largou a taça e passou as mãos no rosto e depois respirou fundo apoiando o cotovelo na mesa e o queixo nas mãos olhando para Henry* La é lindo, já estive lá na cidade, mas não é pra mim. Na verdade acho que nenhum lugar é pra mim se... *parou de repente* Bom, ainda não encontrei um lugar que eu conseguisse chamar de lar.

    Observou ele beber mais um gole do vinho, o que ela estava fazendo ali? O telefone dela tocava na bolsa, ela sentia vibrar, mas não tocava pois estava no mudo. Ela não iria atender, não agora.

    Melina - E essa viagem para a casa da praia, heim? Que ideia... não sei como iremos fazer, sinceramente. Espero que esteja tudo bem para você irmos...


    _________________
    avatar
    Henry H Aldon
    Admin

    Mensagens : 87
    Data de inscrição : 26/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Henry H Aldon em Dom Jul 29, 2018 7:18 pm


    Melina - NY? Henry, podemos não falar disso? Esse é exatamente o motivo que me fez ficar assim, eu realmente não quero ir. *largou a taça e passou as mãos no rosto e depois respirou fundo apoiando o cotovelo na mesa e o queixo nas mãos olhando para Henry* La é lindo, já estive lá na cidade, mas não é pra mim. Na verdade acho que nenhum lugar é pra mim se... *parou de repente* Bom, ainda não encontrei um lugar que eu conseguisse chamar de lar.


    Ele tinha errado na conversa entao. Henry bebeu mais um gole do vinho, procurando um assunto para falar com ela que nao girasse em torno deles e nem de ninguem. Porque no fundo, ele nao queria que ela fosse. Muito menos que se casasse. Ele sabia que seria o pior dia de sua vida se tivesse que presenciar ela entrando de noiva em uma igreja.... casando com outro homem. Aí sim estaria tudo acabado.


    Melina - E essa viagem para a casa da praia, heim? Que ideia... não sei como iremos fazer, sinceramente. Espero que esteja tudo bem para você irmos...


    Henry - Eu pensei melhor em tudo, sabe.. *a olhando* Vamos nessa viagem sim, sem problemas. Julliet está tao animada que eu nao quis cortar o barato dela. *riu* Eu já entendi melhor as coisas, Melina. Eu irei me portar melhor em relaçao a nós, nao se preocupe. Quero ver voce bem. *sorriu* O que vamos comer? *abriu o menu, entregando a ela* Aqui tem de tudo, a comida é otima.


    _________________
    avatar
    Melina Galbraith
    Admin

    Mensagens : 96
    Data de inscrição : 22/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Melina Galbraith em Dom Jul 29, 2018 7:29 pm

    Ela ouvia ele e concordava com a cabeça. Ele prometia se portar melhor mas ela não sabia era se ela conseguiria. Sorriu pegando o menu e os dois escolheram a mesma coisa solicitando logo a garçonete o salmão.

    Falaram mais algumas coisas sobre a viagem, dia, o que levar, o que iriam fazer lá... A comida chegou e comeram quase calados. Ela não se importava, só de estar ali na companhia dele já estava bom.

    Acabaram de comer e ela terminou a outra taça de vinho, era melhor parar por ali pois ela estava já começando a ficar tonta, e ela sabia o que acontecia quando ela ficava assim, principalmente perto dele. Ela não queria ir embora, queria ficar mais tempo...

    Pegou o celular vendo as mensagens e ligações perdidas. Não leu as mensagens de Will mas arregalou os olhos vendo uma notificação de uma matéria de revista de música que ela gostava. Não era possível, como as coisas aconteciam assim entre eles sempre? Tudo tão... Alinhado.

    Melina - Henry... o que você vai fazer essa noite? Tem planos? - sorriu para ele brincalhona com um olhar de quem quer aprontar algo, parecia até uma criança* quer voltar a ter 16 anos por algumas horas? *encaminhando a notícia para ele*
    avatar
    Henry H Aldon
    Admin

    Mensagens : 87
    Data de inscrição : 26/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Henry H Aldon em Dom Jul 29, 2018 8:22 pm

    Eles comeram e o garçom veio tirar os pratos. Melina olhava o celular e depois fez aquela pergunta. Voltar a ter 16 anos?? Ele nao entendeu, apenas a observou fazer algo no celular e logo depois o celular dele apitou. Henry o tirou do bolso e destravou, vendo uma mensagem dela mesmo. Ele passou os olhos pela mensagem e foi sorrindo a medida que ia lendo, aquele sorriso de menino animado com o que está por vir.

    Henry - Que máximo!! *sorrindo* Nao temos muito tempo pra chegar lá, vamos?? *sorrindo*

    Ele fez tudo rápido, chamou o garçom, pediu a conta, já dizendo que pagaria com cartao para o homem trazer a maquininha rapido. Encostou o cartao na máquina e foram logo se levantando.

    Henry - Vamos no meu carro? *ela concordou e ele sorriu, pegando a mao dela sem nem perceber e a puxando meio rapido para fora do restaurante*

    Eles entraram no carro e ele saiu, dirigindo. Teriam 2h sozinhos ali no carro. Ele queria tanto tocar nela... mas nao podia.


    _________________
    avatar
    Melina Galbraith
    Admin

    Mensagens : 96
    Data de inscrição : 22/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Melina Galbraith em Dom Jul 29, 2018 8:31 pm

    Ela sorria animada enquanto eles saiam do restaurante meio apressados, ela nem pensava direito, e nem queria pensar, não naquela noite.

    Ele a pegou pela mão e eles foram correndo para o carro ela ria sem nem saber porque, tinha começado a chover fraco e ela entrou no carro correndo, sentou no banco e olhou para ele enquanto ele começava a dirigir. Ela deitou a cabeça no banco e ficou olhando ele e sorrindo.

    Melina - Na volta vai me deixar dirigir, Henry. *riu* se eu tiver em condições claro, e você também. Quando chegar lá vou comprar quantas cervejas você quiser só pra agradecer pela companhia!

    Ela parecia animada e abriu a janela do carro colocando o rosto perto e fechou os olhos sentindo o vento meio gelado bater no rosto dela.

    Melina - Nossa... *olhando para ele* Acho que não me sinto animada assim há séculos! *esticou o braço e passou a mão no rosto dele depois indo pra nuca dele fazendo carinho ali* obrigada por existir *riu baixinho e voltou a olhar pela janela sentindo o vento* Sinto que eu precisava de algo assim, o show vai ser ótimo... tenho certeza.
    avatar
    Henry H Aldon
    Admin

    Mensagens : 87
    Data de inscrição : 26/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Henry H Aldon em Seg Jul 30, 2018 12:56 am

    Melina - Na volta vai me deixar dirigir, Henry. *riu* se eu tiver em condições claro, e você também. Quando chegar lá vou comprar quantas cervejas você quiser só pra agradecer pela companhia!

    Ele dirigia e a viu abrir a janela, colocando o rosto perto como quem quer sentir o vento. Henry riu com o comentário dela, sobre voltar dirigindo o carro dele. Sera que ela dirigia bem? Ele amava esse carro.. nao queria que nada acontecesse com ele. Henry riu dela falando que compraria cerveja pra agradecer a companhia dele. Como se precisasse agradecer alguma coisa, né? Ele estava ali porque queria, porque nao queria perder nem um segundo da companhia dela. Sabe-se lá o que iria acontecer no futuro… ela se mudando pra NY, casando com o outro lá… eles nao iriam se ver com tanta frequência, se é que fossem se ver. Henry dirigia com uma mao no volante e a outra mao apoiada na marcha do carro. Ele estava distraído quando sentiu a mao dela na nuca dele, fazendo carinho ali. Nao tinha coisa melhor… ele adorava quando elas faziam isso. Julliet tambem sempre ficava com a mao ali quando ele dirigia, era bom demais. E com Melina fazendo entao… tinha algo de especial a mais no toque.

    Melina - Nossa... *olhando para ele* Acho que não me sinto animada assim há séculos! *esticou o braço e passou a mão no rosto dele depois indo pra nuca dele fazendo carinho ali* obrigada por existir *riu baixinho e voltou a olhar pela janela sentindo o vento* Sinto que eu precisava de algo assim, o show vai ser ótimo... tenho certeza.


    Henry - Vai sim, será ótimo. Mas mesmo que nao fosse, só em estar com voce já faz valer a pena. *virou a cabeça para ela e piscou de leve, sorrindo, voltando a olhar para frente* Ainda nao acredito que vamos ver o show deles juntos… depois de tanto tempo! *riu* Será que eles vao tocar a nossa musica? *sorriu a olhando* Quero te ver dançando heim! *riu*

    Eles foram o caminho todo conversando sobre coisas aleatórias. Henry se controlou o tempo todo da viagem e nao colocou a mao nela em hora alguma. Por varias vezes ele quis… mas nao fez. Parte dele sentia-se triste em fazer isso, pois ele era assim, era carinhoso. Mas com ela, se ele nao mudasse, iria acabar a perdendo. Ela tinha um noivo, alguem que tinha livre acesso a ela o tempo todo. Alguem que tinha o privilégio e o direito de tocar nela quando bem quizesse. Ele nao…. ele nao podia. Nao mais.

    Henry parou o carro no estacionamento do lugar, que já estava cheio. Eles sairam do carro e ele olhou o palco lá longe, as luzes já se acendendo para testar tudo. Henry sorriu e a olhou, ela tinha dado a volta no carro e vindo para o lado dele. Melina já ia começar a andar em direçao aos portoes quando ele a chamou.

    Henry - Melina. Espera. *chegou perto dela* Eu queria te dizer uma coisa antes que.. antes que alguma aconteça e eu nao possa mais dizer. *a olhando, o coraçao acelerado* Obrigada. Obrigada, Melina… do fundo do meu coraçao. *a olhando nos olhos* Obrigada por hoje. Obrigada por ter voltado a minha vida. Mesmo que de um jeito…. diferente. *sorriu meio triste e ajeitou o cabelo dela para atrás da orelha* Eu sou muito mais feliz com voce no meu mundo. *chegou os labios perto e beijou a testa dela, se demorando ali, querendo senti-la perto. Ele se afastou depois, nao querendo, mas se afastou* Agora.. vamos voltar a ter 16 anos? *sorriu e viu o cara com o isopor vendendo ali fora* Amigo! *chamando o homem* Duas cervejas por favor. *sorriu para ela*


    _________________
    avatar
    Melina Galbraith
    Admin

    Mensagens : 96
    Data de inscrição : 22/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Melina Galbraith em Seg Jul 30, 2018 1:32 am

    A noite estava bem bonita, ela percebeu assim que saiu do carro, o céu estava estrelado como se fosse para eles, como se tudo ali tivesse sido feito para eles. Melina se sentia assim, como se o mundo tivesse montando pra eles um cenário e gritando para eles que era isso que era o certo. Cada vez mais o pêndulo do seu coração tendia para um lado, e ela antes tentava segurar mas agora, a cada dia... Ela não ligava mais. Somente aproveitava e deixava tudo acontecer.

    Ela foi para os portões toda alegre mas a voz de Henry chamando seu nome fez ela virar para ele sorrindo.

    Ela ouviu as palavras dele calada, cada palavra era uma pontada no coração, ele parecia estar se despedindo, e ela queria gritar ali para ele para ele parar com isso, que não precisava, que ela não iria para lugar nenhum a não ser se fosse de mãos dadas com ele e ele a guiando. Só iria para onde ele estivesse.

    Mas claro que ela não poderia falar isso, as coisas não eram assim, as decisões não eram assim. O mundo não era assim. Ele talvez não entendesse ou talvez sim, ele tinha Julliet afinal, não é? Ele nas entrelinhas dizia que largaria tudo por ela, ela sabia disso. Ela queria poder ter coragem de largar tudo por ele, mas o medo de perder tudo inclusive ele era maior. No passado não deu muito certo muitas vezes, quem poderia garantir que agora seria diferente? Que ela não largaria todo o amor e certezas de Will por algo muito verdadeiro mas que duraria pouco? As vezes ela pensava que não importava, pensava em largar tudo pois valeria a pena mesmo que durasse somente uma semana. Mas ela não tinha mais 16 anos, ela não podia fazer isso. Will abriu mão de muitas coisas na vida dele por ela, ele abriu mão de morar em certos lugares, abrir certos escritórios, abriu mão de conhecer pessoas que ele poderia ter conhecido e talvez alguém que o amaria como ela amava Henry. Depois disso tudo, como ela iria largar ele assim sem saber se daria certo com Henry? A vida estava complicada, as decisões não eram assim tão simples. As vezes não depende só do amor.

    Ela somente sorriu para ele, só isso. E viu ele pedindo às cervejas que logo já estavam na mão deles, uma para cada. Ela deu um gole enquanto andavam em direção à multidão que estava em frente ao palco. Luzes já começam a piscar, holofotes já acesos. Pessoas gritavam chamando pela banda, estava tudo escuro. A sensação era maravilhosa. Era tudo meio mágico e sentir Henry ali ao lado dela era mais ainda.

    Então algo que ela não esperava, ela sabia que isso nunca acontecia em um show deles, não na primeira música. Ela riu, riu alto quando ouviu as primeiras notas da música deles. A primeira música. A música deles. O coração acelerou, a mão chegou a tremer. Quando ouviu a primeira frase da música e o cantor entrando sentiu uma energia diferente. As pessoas começaram a gritar em volta cantando. Ela olhou pro céu estrelado sorrindo, milhões e milhões de papéis prateados picados voavam e caiam sobre eles. Ela sorriu olhando pra cima e desceu o rosto virando de lado olhando para ele, ela viu que ele já olhava para ela sorrindo. Ficaram se olhando uns segundos enquanto todos ali cantavam a música deles.

    Ela procurou a mão dele segurando forte, a respiração já pesada. Ela não iria aguentar, não essa noite, não nesse momento. Antes da música começar a ficar mais agitada ela aproximou a boca do ouvido dele para falar, tocando no ombro dele, ele se abaixou um pouco para ela conseguir ir pertinho e ele ouvir.

    Melina - Henry, eu quero te pedir uma coisa... *a música tocando alta parecendo que era dentro dela* essa noite, só essa noite... por favor. Só por uma noite, me deixa ser sua e você meu...
    avatar
    Henry H Aldon
    Admin

    Mensagens : 87
    Data de inscrição : 26/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Henry H Aldon em Seg Jul 30, 2018 2:34 am

    Ela sorriu. Só sorriu. Eles foram andando em direçao ao portao com as cervejas na mao. Henry se distraiu vendo aquele monte de gente ali dentro. Eles iam passando por entre as pessoas, encostando em várias, se apertando entre elas para tentar chegar um pouco mais perto. A sensaçao que ele estava era realmente de ter voltado a ter 16 anos. As luzes do palco piscavam, dando aquela acelerada no coraçao. A vibraçao da multidao o fazia sentir-se cada vez mais animado, cada vez mais solto. Os dois pararam quando chegaram em um lugar bom, bem no meio do palco, mas nao tao perto. Nao dava, ia ficar muito apertado, alí estava ótimo. Assim que pararam de andar, tudo se escureceu, todas as luzes se apagaram. Ele bebeu um gole da cerveja sorrindo, sentindo que pela primeira vez em 4 anos longe dela, estava no lugar certo, no momento certo. Henry sorriu para ela quando as luzes do palco se acenderam em uma explosao. Um jato de papéis prateados foi projetado do palco, caindo sobre a multidao como se fosse chuva. Ele olhou para o alto sorrindo intensamente, sentindo aquele friozinho na barriga por estarem ali, no meio daquele povo todo, a espera de um ídolo. A primeira nota musical foi tocada e ele nao acreditou. Nao podia ser!! Henry riu com ela, ambos sabendo exatamente o que cada um pensava. A banda inteira se iluminou, assim como o vocalista, que parou no meio do palco. Ele estava tao feliz ali que podia explodir! Nao pensava em mais nada! Henry olhou para ela, que ainda sorria olhando a banda. Sabe quando em filmes, o momento é capturado em camera lenta? Era exatamente assim que ele via aquela cena. Ela ao lado dele, sorrindo tao intensamente, olhando para o palco. Os papeizinhos caindo sobre eles, alguns ficando presos no cabelo escuro dela, dando aquele contraste todo especial. Ele a olhava sorrindo, nao queria que o momento acabasse jamais. Se ele morresse agora, ali, morreria feliz. Ela o fazia feliz. Era isso. Ela o fazia muito feliz.

    Melina - Henry, eu quero te pedir uma coisa... *a música tocando alta parecendo que era dentro dela* essa noite, só essa noite... por favor. Só por uma noite, me deixa ser sua e você meu...


    Melina tocou no braço dele e Henry se abaixou um pouco, saindo do transe em que estava para ouvi-la falar. Ele sentiu a respiraçao dela já um pouco alterada, mas foi quando ouviu o que ela falou que a dele se descontrolou. Ele subiu o corpo, se afastando um pouco para poder olhá-la nos olhos. Será que ele tinha escutado certo? Porque com aquela musica, naquele lugar… ele podia muito bem ter sonhado aquelas palavras dela. Henry sentia o coraçao a mil por hora, ela estava finalmente pedindo o que ele tanto queria. A musica caminhava para aquela primeira batida mais elevada, com os instrumento dando o reforço, fazendo todos esperarem o momento certo para se libertarem. Ele olhava para o cantor e desviou bem antes do refrao, a olhando no meio daquela multidao de gente que já se preparava para pular. Ele sorriu. Apenas sorriu.

    Henry foi de encontro a ela sem pensar duas vezes, selando os labios nos dela e a abraçando pela cintura, a tirando do chao. O momento era tao mágico que parecia mentira. Eles se beijando bem no refrao, com todo mundo pulando em volta, a chuva de prata ainda caindo sobre eles. Ela tinha os pés fora do chao, ele a segurava pela cintura sem fazer esforço, a beijando como se fossem o casal mais apaixonado do lugar.


    _________________
    avatar
    Melina Galbraith
    Admin

    Mensagens : 96
    Data de inscrição : 22/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Melina Galbraith em Seg Jul 30, 2018 2:57 am

    Não era real, não PODERIA ser real. Melina esperava a qualquer momento acordar, ver que tudo não tinha passado de um sonho, um sonho maravilhoso. Quando ele veio e a pegou pela cintura a levantando com aquela música tocando, todo mundo pulando em volta e cantando, e eles ali, de volta ao mundo deles, um colado no outro, ela com os pés fora do chão. Os lábios dela nos dele, assim que era pra ser, naquele momento não existia mais nada. Nada. A intensidade do sentimento era tão forte, mas tão forte que ela sentiu lágrimas vindo nos olhos fechados.

    Ali, naquele momento, ela era inteiramente, completamente...dele. Só dele. E ele era dela, só dela. Nada podia tirar aquilo deles, nada tiraria esse momento, nunca. Ela sentia o coração bater forte e ele foi levando ela para baixo e ela sentiu o chão com os pés, mas não parecia o chão, pareciam nuvens.

    Os lábios deles ainda estavam juntos, ela o beijava de forma carinhosa, sentir o lábio dele, a lingua dele... Era uma das melhores coisas do mundo. Ela abriu os olhos devagar enquanto afastava o rosto e viu os olhos dele fechados ainda. Tocou no rosto dele e viu ele abrir os olhos, aqueles olhos lindos, os olhos que ela queria ver todo dia, os olhos que ela olhava la dentro e via uma vida inteira.

    Pareciam ser os únicos ali que não olhavam para o palco, um olhava para o outro, diziam muitas coisas só com o olhar. Melina balançou a cabeça sorrindo dizendo um "eu sei..." e o beijou novamente.

    Ele a abraçou apertado e depois riram juntos, a felicidade transbordava nos dois, olharam para o palco e começaram juntos com as pessoas a pular e dançar, ela não conseguia desgrudar dele, ficava pertinho, colada... A mão ainda não tinha saído da dele.

    Ela olhou para ele e o abraçou apertado de novo colocando a boca pertinho do ouvido dele e cantando para ele: 'Cause you're a sky, 'cause you're a sky full of stars, I want to die in your arms, 'Cause you get lighter the more it gets dark, I'm gonna give you my heart...

    Voltou para olhar o palco novamente e depois olhou nos olhos dele.

    Melina - Você é minha vida, Henry, é sério... *Disse olhando dentro dos olhos dele*


    _________________
    avatar
    Henry H Aldon
    Admin

    Mensagens : 87
    Data de inscrição : 26/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Henry H Aldon em Seg Jul 30, 2018 3:40 am

    Melina - Você é minha vida, Henry, é sério... *Disse olhando dentro dos olhos dele*

    Esse momento estaria eternamente marcado na memória dele. Nem que mil anos se passassem e eles nunca amis se vissem, nem assim ele iria esquecer desse dia. Estavam no mundo deles, um mundo sem Will, sem Julliet, sem trabalho, sem nada. Um mundo que só existia ele e ela, e a música. A música que um dia os uniu, estava novamente fazendo sua mágica… Ele sorriu a ouvindo cantar o trechinho da musica pra ele, como quem se declara sem medo. Henry a abraçava pela cintura bem forte, nao querendo que ela saisse nunca mais dos braços dele. Melina o olhou e os dois se beijaram novamente. Ele nao ia conseguir desgrudar dela hoje. O beijo foi parando aos poucos com os dois rindo, a alegria deles transbordava de um jeito tao especial e inocente, como se realmente tivessem 16 anos. Ele a virou, a abraçando por trás, passando as maos pela barriga dela e dando um beijo na bocheha dela.

    Henry - E voce é a minha.. *disse pertinho do ouvido dela, ainda bem abraçado nela, nao a deixando sair dali* Such a heavenly view. You’re such a heavenly view. *sorriu indo com os labios no pescoço dela e beijando ali, todo carinhoso*

    Mas ele nao se estendeu, a pegou pela mao e os dois começaram a pular animados, ouvindo a batida que parecia ter sido escrita especialmente para eles. O palco explodia em luzes brancas e ele nao sabia como podia ter tanta sorte. Tanta gente no mundo passava pela vida e nao experimentava nem um terço do amor que ele sentia por ela… e lá estava ele, com ela, COM ela.

    A próxima musica foi com o vocalista sozinho no piano. Ele viu Melina se animar ao ver aquilo, talvez porque ela tambem tocava. Ele a abraçou por trás de novo, ficando juntinho dela, apenas ouvindo o piano do começo de “The Scientist”. Ele a sentia prestando atençao na musica e resolveu nao interrompe-la, apenas permanecendo ali com ela, abraçado. Ele dava beijinhos no pescoço dela, apertava as maos em volta da barriga dela, movia o corpo de um lado para o outro bem devagar. A multidao inteira fazia o mesmo, a maioria com as maos para o alto, acompanhando a letra. Ele encostou a bochecha na dela, olhando o show assim, cantando algumas partes para ela, ali perto do ouvido dela, dizendo tudo o que nao podia dizer.


    _________________
    avatar
    Melina Galbraith
    Admin

    Mensagens : 96
    Data de inscrição : 22/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Melina Galbraith em Seg Jul 30, 2018 4:03 am

    Ele se sentou ao piano e começou a tocar uma das músicas que ela mais gostava. Sorriu e ficou parada olhando, admirando tudo aquilo. Sentiu Henry a abraçar pelas costas com as mãos em volta dela, ela colocou as mãos em cima das dele e ficou e deitou a cabeça pra trás, olhando o palco se sentindo os beijos dele. Ela queria ficar ali pra sempre, sério, não deveria existir outro lugar mais perfeito que aquele ali naquele momento.

    Ela colocou uma mão para cima e tocou no rosto dele, ainda de costas para ele, sentindo o corpo todo dele colado no dela. Ele cantava no ouvido dela e ela se arrepiava ao ouvir a voz dele. Nossa...O amor que ela sentia era tão forte, mas tão forte... Ela pensava se realmente podia existir algo assim, pois parecia algo que vinha de outro universo, não parecia real alguém amar assim.

    A música terminou e eles começaram a tocar We Never Change, ela sorriu e ignorou todos ali e que estava em um show, virou de frente para ele segurando o pescoço dele e dançando com ele bem devargarzinho.

    Melina - I want to live life, and always be true, And I want to live life, and be good to you, And I want to fly, and never come down... *cantando para ele e o beijou de forma carinhosa* We never change, do we? We never learn, do we? *Continuou cantando com a testa colada na dele e sorrindo para ele, não conseguia não sorrir*

    Colocou a mão na nuca dele e o beijou de forma mais intensa um pouco sem parar de dançar. E não parou de beijar ele até que a música acabasse.


    _________________
    avatar
    Henry H Aldon
    Admin

    Mensagens : 87
    Data de inscrição : 26/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Henry H Aldon em Seg Jul 30, 2018 5:01 am

    Melina - I want to live life, and always be true, And I want to live life, and be good to you, And I want to fly, and never come down... *cantando para ele e o beijou de forma carinhosa* We never change, do we? We never learn, do we? *Continuou cantando com a testa colada na dele e sorrindo para ele, não conseguia não sorrir*

    A musica mudou, outra que ele adorava. Henry sentiu a mao dela para trás, no rosto dele e fechou os olhos. O toque dela era tudo o que ele precisava, sempre. Nao tinha nada no mundo que o fizesse sentir mais feliz do que um toque dela. Será que ela sabia? Será que ela tinha noçao do quanto ele a amava? Ele tinha… ele sabia. Sabia que largaria tudo e todos por ela, era só ela pedir. Era só ela dar qualquer pista de que era isso que ela queria tambem. Henry estava perdido nos pensamentos quando a sentiu se virar. Ele foi beijado e sorriu no meio do beijo, mantendo os olhos ainda fechados. Melina encostou a testa na dele e foi cantando a musica para ele, falando os versos como se existissem só os dois ali. Ele passava as maos nas costas dela, para cima e para baixo, lentamente, sendo bem carinhoso, querendo fazer aquele momento durar.

    Henry - Don’t ever change. Don’t ever learn. *foi com uma mao no cabelo dela, indo para o rosto e fazendo carinho na pele dela, tao macia e branquinha* Don’t ever leave me again. Ever.

    Ele sorriu com os olhos brilhando, totalmente apaixonado por ela. A beijou devagar, procurando os labios dela, encostando e tirando. A musica mudou de novo, começando uma das preferidas dele. Henry sorriu e olhou para o palco. O cara cantava muito! Todo mundo embalado pela musica. Ele ficou ouvindo por um tempo, pensando em como queria poder ficar naquele show o resto da vida, com ela. Henry olhou de novo para ela e entrelaçou seus dedos nos dela, trazendo as maos dela para envolver o pescoço dele e o abraçar. Henry pousou as maos na cintura dela e ficaram ali dançando devagar, rodando bem lentamente, ouvindo a musica. “Tears stream down your face
    when you lose something you cannot replace. Tears stream down your face and I promise you i will learn from my mistakes."


    _________________
    avatar
    Melina Galbraith
    Admin

    Mensagens : 96
    Data de inscrição : 22/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Melina Galbraith em Seg Jul 30, 2018 5:57 am

    E as músicas continuaram, em todas Henry cantava algo para ela, e ela para ele. Sempre tinha uma frase que encaixava, sempre. Era como se o mundo girasse ao redor deles e todas as músicas feita para eles. Viram o show um ao lado do outro, com ele abraçando ela por trás, dançando, se beijando, se abraçando... Tudo, viram o show de todas as formas possíveis.  

    Ela sabia que o show estava quase acabando, uma das últimas músicas tocava, e quanto ele cantou "This, I guess, Is to tell you you're chosen, Out from the rest..." Melina apertou a mão de Henry mais forte olhando sorrindo para ele e depois deitando a cabeça no ombro dele. Ele saberia. Ele sabia...

    A banda estava finalizando já, um apresentava o outro, o público gritava, muitas pessoas ja andavam por ali. Melina virou para Henry e o abraçou de frente o beijando, um beijo longo, intenso, como quem quer ficar ali pra sempre.

    Melina - Henry, olha pra mim... *Ela estava chorando já, colocou uma mão no rosto dele para ele olhar nos olhos dela* Presta atenção no que vou falar, por favor... Sempre, sempre vai ser você, não importa o que aconteça, é você. Você é o grande amor da minha vida, nada...ninguém vai mudar isso, ninguém vai ter meu amor como você tem. Por favor, lembra disso, lembra disso, lembra... *O beijando de novo segurando pelo pescoço*

    A quantidade de pessoas vindo na direção oposta era grande já e eles foram obrigados a ir andando para a saída. Ela apertava a mão dele e quando chegaram ao lado do carro dele ela sorria, ía falar algo quando pegou o celular na mão. 30 ligações perdidas, 30. Mensagens? Muito mais. Ela ficou séria, pegou só a última mensagem e abriu "Mas o que você ta fazendo aí? É muito longe, o que houve Melina? Estou indo agora e se você não estiver aí vou chamar a policia".

    Melina colocou a mão na boca sem conseguir falar, mostrou a mensagem para Henry. Andava de um lado para outro. Olhou para Henry.

    Melina - Você precisa ir. Agora. Eu tava sozinha aqui... É isso. Mas você precisa ir. A mensagem já tem muito tempo, ele deve ta chegando.

    Mau ela falou isso e viu o carro de Will chegando, ela olhou para Henry, um olhar suplicante pedindo para ele ir embora.
    Mas ele não foi, claro que não. Sorte que de onde ele estava Will não o veria provavelmente. Ele tinha parado o carro ao ver Melina andando de braço cruzado até ele. Henry poderia ouvir dali, mas não ser visto. O local onde estavam estava bem vazio, a maioria tinha estacionado mais próximo do local do show.

    Will saiu do carro e foi até ela passando a mão no cabelo.

    Will - O que aconteceu? Melina, o que ta acontecendo? Achei que tinham sei lá, te sequestrado! *Falando meio alto*

    Melina - Já viu que eu to bem, né? Vem cá...Como sabia que eu tava aqui?

    Will - Sério, ainda pergunta? Claro que eu saberia ver isso... *Se aproximou dela a puxando pela cintura para perto dele* Mel, o que ta havendo, fala comigo!

    Ela se afastou saindo do abraço dele, ela chorava, dava pra ver.

    Melina - Me deixa, Will...Eu só tava com a cabeça cheia e vi que teria o show, sabe o quanto gosto deles.

    Will - E você veio sem me avisar, sério? Mas... só por causa da briga... Você nunca foi assim *Encostou no carro com o braço cruzado olhando para ela* Quem tava com você?

    Melina riu dele, riu alto, mas parecia meio nervosa com a pergunta.

    Melina - Ninguém, Will. Ninguém, eu tava sozinha.

    Will - Ah, para de palhaçada, com quem você tava Melina? Me diz agora *Desencostando do carro* Eu tava desesperado de preocupação e vi agora que foi escondida ver um show, sei que você é nova, mas não sabia que agia igual criança.

    Ela ficou calada olhando para ele, no olhar dela dava pra ver que as palavras dele tinham doído.

    Melina - Cala a boca, Will. Sério, cala a boca...

    Will - Quer saber? Não vou calar não, eu faço tudo por você, TUDO *gritando* e você tem agido assim, ta distante, ta fria, ta...sei la. Não parece a Melina, a minha Melina, aquela que eu pedi em casamento.

    Ficaram quietos se olhando uns segundos.

    Will - Eu só queria entender... Por isso quero saber, tem outra pessoa? Por que sério... Não to suportando pensar isso, alguém..sei lá, um cara aleatório tocando em você. Não consigo parar de pensar nisso, Melina. E to morrendo por dentro. Você falou que nunca me trairia, lembra?

    Ela ficou calada um tempo olhando para ele, estava doendo, muito. O coração doía. Tinha ído do melhor momento da sua vida para isso...Em questão de minutos.

    Melina - Não traí, fica tranquilo. *Nossa, era muito dificil mentir para ele, ela cruzou os braços, não olhava para ele* Para, eu tava sozinha...

    Ele se aproximou devagar e tocou o braço dela, ela se esquivou para sair do toque dele. Estava se sentindo uma idiota.

    Melina - Para...

    Will - Por que não me chamou pra vir no show? Eu viria com você...

    Melina - Eu queria ficar sozinha! *Falando bem alto sem paciência* Não entendeu? Queria um dia ficar sozinha sem ouvir você falar que vamos embora para NY! Só isso, queria esquecer!

    Will - Ótimo, você não quer ir, já falou várias vezes. Quer que eu faça o que? Tenha um casamento a distância com você? Quer que eu deixe você sozinha por Londres? Pra que? Para ficar indo a lugares com Henry por aí?

    Ela ficou tensa, travada, os dois ficaram. Ela segurou a respiração. Do que ele estava falando?

    Will - É... *Balançando a cabeça* Você acha que eu sou o tranquilão né, o bonzinho que descobriu que a noiva não ta andando por aí com o amigo e sim com o EX. E eu falando que tudo bem... Não tenho ciúme. Porra, Melina! Claro que tenho, não sou idiota.

    Melina - Não fala dele. *Disse de forma ríspida*

    Will - Ah, é? Porque? Era ele, não é? Me diz... Era ele o cara de antes do Aramis, me diz a verdade. Foi ele a história da sua primeira vez, né... Melina... Aquele cara que você bebada no seu aniversário falou que nunca iria esquecer.

    Ela passava a mão no cabelo, fez menção de sair andando pra ir embora mas ele segurou a mão dela. Ela parou e olhou para ele.

    Melina - Não. *Mentiu* Não foi. Não era ele. *O coração dela pulsava forte, parecia que ia sair pela boca, ela não podia falar a verdade, não dava. Se ele soubesse...Taria tudo acabado, tudo mesmo, até as oportunidades de ver Henry*

    Will - Eu vou acreditar em você, sério... *Olhando para ela e soltando a mão dela* Mas só porque...

    Melina - Porque nada. Só acredita e pronto, e não toca mais no nome do Henry.

    Will - Ah, isso te ofende, né. Falar do seu amigo. Engraçado que quando falo do Aramis você não ta nem aí, sobre ele você me contou todas as histórias. Sobre Henry você escondeu, e sobre o tal cara da primeira vez você nem fala também. Tem alguma coisa estranha. Mas deixa, é passado.

    Melina - É, para. Deixa...isso.

    Will - Mas agora, agora tem algo acontecendo, no presente. Eu sei que tem. Você ta diferente, e agora hoje...Depois de hoje, nem sei o que fazer...

    Melina encarou ele.

    Melina - Não sabe? Sério? Pensa em acabar com tudo? Por causa disso? *Ela falava de forma fria, de forma robótica*

    Will - Claro que não, Melina, não sou um moleque. Tenho tudo planejado, uma vida planejada com você. Tudo que fiz nos últimos dois anos foi rodando em torno de você. Não vou largar tudo por causa de hoje, mas se coloca no meu lugar...

    Melina - Eu só queria um dia, um dia...

    Will - Ah, dane-se, OK. Entendi. Um dia sem mim, encheu o saco de mim, né. Ok, entendi Melina. Você queria um dia sem falar de NY. Mas aceita, é nossa nova casa lá. Se você não quer ir me fala, olha nos meus olhos e fala que não me quer mais. Só não fica nessa palhaçada de joguinhos, eu to cansado disso cansado. Eu te amo, droga, você é pessoa que eu amo, eu vou lutar...Eu ja lutei por você. E sem tem algo ou alguém que ta fazendo você ficar assim eu vou acabar com isso, não importa como. Ninguém Melina, ninguém vai tocar em você, não enquanto eu tiver perto, não enquanto você falar que me ama.

    Melina não disse nada, ficou calada. Dava pra ver de longe que a mão dela tremia.

    Melina - Eu acho que temos que conversar depois, quando você estiver mais calmo, Will. Eu acho que agora não é um bom momento. Você ta com a cabeça cheia, eu também. Não posso te falar o que to pensando agora, nem o que quero fazer, não agora. Tenho que pensar sobre o que quero fazer.

    Ele se desesperou entendendo as dúvidas dela e se aproximou tocando levemente o rosto dela.

    Will - Não, nem pensa isso, nem pensa em...Em querer pensar no que fazer. Não. Eu me recuso a ver você tendo dúvidas disso, não vou te perder...  Melina... Eu e você, contra o mundo... Lembra?

    Will estava visivelmente abalado, o rosto dele tinha mudado na hora. Quando percebeu que ela realmente tinha dúvidas sobre eles.

    Melina - Chega *Tirando a mão dele do rosto dela* Chega. Vamos embora. Estamos que nem loucos aqui no meio falando alto. Só vamos embora, em casa conversamos. Amanhã, sei la...

    Will virou entrando no carro no lado do motorista batendo a porta. Ela foi andando pro carro devagar mas antes de entrar pela porta olhou na direção que o carro de Henry estava, ela esperava muito que ele não estivesse ali, que tivesse ido embora sem ver aquilo tudo... Mas não. Ele estava.


    _________________
    avatar
    Henry H Aldon
    Admin

    Mensagens : 87
    Data de inscrição : 26/07/2018

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Henry H Aldon em Seg Jul 30, 2018 7:09 am

    Ele a sentiu apertar sua mao bem forte quando o vocalista falou a ultima frase de uma das musicas. Henry sorriu a olhando, sentindo toda a emoçao dela passando para ele como que se houvesse uma corrente eletrica entre eles. Ele sabia que ela o amava. Claro que sabia. E ela sabia o mesmo dele. A duvida deles nao era pelo tamanho do amor… era pela força. Será que era um sentimento forte o suficiente para enfrentar o tempo? Eles tinham ficado juntos tao pouco tempo antes, nao tiveram tempo de cultivar nada. E amor é isso. É cuidado, é paciencia, é tempo. E eles nao tiveram tempo.

    Melina - Henry, olha pra mim... *Ela estava chorando já, colocou uma mão no rosto dele para ele olhar nos olhos dela* Presta atenção no que vou falar, por favor... Sempre, sempre vai ser você, não importa o que aconteça, é você. Você é o grande amor da minha vida, nada...ninguém vai mudar isso, ninguém vai ter meu amor como você tem. Por favor, lembra disso, lembra disso, lembra... *O beijando de novo segurando pelo pescoço*

    Ela foi com as maos no rosto dele e Henry a olhou. Os olhos dele foram se enchendo d’água a medida que ela falava. Ele queria muito poder sair dali com ela sabendo que ela seria dele, mas ela só era dele ali, naquele show. E isso doía. Henry passou as costas da mao no rosto dela, balançando a cabeça positivamente como quem diz que entendeu, que nunca iria esquecer. Porque ele nao ia mesmo. Ela era a alma gemea dele. Era isso! Algumas lagrimas escaparam dos olhos dele ao pensar nisso, e no quao raro era o sentimento deles. Henry a beijou sem falar nada, até porque nao tinha mais nada a ser dito. Ambos já tinham dito todas as palavras que precisavam ser ditas. Ele a beijava com vontade, um beijo mais forte, cheio de vontade e de carinho, cheio de amor e de saudade. Ele já sentia saudade dela, saudade desse momento que estavam vivendo agora, saudade de uma noite que ele nunca mais esqueceria.

    As musicas foram trocando até o show acabar. O cantor apresentou a banda e depois sumiu, as luzes todas se acendendo. Ele nao queria ir embora, nao queria mesmo. Mas as pessoas começavam a andar e eles acabaram sendo carregados pela multidao, andando de volta para o carro. A mente dele ainda nao o deixava acreditar que estava ali, que tinham passado esse tempo “juntos”.  Eles andavam em direçao ao carro dele de maos dadas, em silencio. Ele lembrava do beijo… do primeiro beijo… na musica deles… será que era normal? Será que esse tipo de coisa acontecia com mais gente? O que ele sentia por ela era tao intenso, tao intenso… que transbordava sobre a linha do que era real e o que nao era. Ele nao sabia mais dizer se o que sentia era amor ou se era algo mais. Existia algo além do amor? Algo mais? Sua mente pensava em coisas que era dificil demais de entender.

    Eles chegaram perto do carro dele e Henry a puxou pela mao, se encostando no carro e querendo que ela viesse ate ele. Ela se encostou toda nele e quando ele ia beija-la, o celular dela começou a tocar. Ele a viu pegando o celular dentro da bolsa e…

    Melina - Você precisa ir. Agora. Eu tava sozinha aqui... É isso.

    Henry - O que? *sem entender. Olhou a tela do celular dela quando ela mostrou e viu a tela toda cheia de mensagens dele. Leu a ultima e viu que o cara estava vindo pra cá* Mas como… como ele sabia? *a vendo andar de um lado para o outro* Melina! O que tá acontecendo? *a pegou pela mao e a fez parar* Nao faz isso. Nao depois de hoje. Por favor. *a olhando, mas ela nao parecia absorver nada no momento, parecia transtornada.

    Melina - Mas você precisa ir. A mensagem já tem muito tempo, ele deve ta chegando.

    Henry - Melina, por favor… nao…

    Mas foi inutil. Ele sentiu a mao dela escorregar da dele, como quem sabe que a esta perdendo de novo naquele exato momento. A viu sair em direçao a um carro que parava ali agora. Ela olhou para trás e Henry viu nos olhos dela a súplica… a súplica para ele fingir que nunca esteve ali. Ela estava pedindo que ele fingisse nunca ter tido o beijo, nunca ter ouvido a musica, nunca te-la abraçado, nunca ter estado ali. Ela tinha pedido para ele apagar tudo…. TUDO! Ele sentiu as lágrimas escorrerem de um jeito que nao pensou ser possivel. Henry colocou a mao no peito, na direçao do coraçao, sentindo uma dor física., uma dor quase que insuportável.

    Ele viu Will descer do carro e continuou ali parado, atras do carro dele, de onde Will nao pudesse ve-lo. Mas ele podia… ele podia ver e ouvir tudo. E olha… ele ouviu. E ouviu. Ouviu tudo.

    Ela negou tudo. Negou a existência dele, a importância dele. Negou tudo que eles significavam um para o outro. Henry ainda tinha a mao no peito, esfregando ali com força, como que se fosse possivel poder pegar o coraçao e arrancar dali. Ele ouvia os dois e cada vez mais queria poder tirar aquele sentimento do peito. Mas com cada palavra dela… a dor aumentava. O desespero de estar a perdendo de novo…


    Ninguém, Will. Ninguém.


    Eu tava sozinha.


    Não traí, fica tranquilo.


    Eu tava sozinha...


    Não. Não foi.


    Não era ele.



    Ele passou a mao nos olhos sem força, como quem está anestesiado. As palavras dela ressonavam na mente dele de um jeito que nao tinha mais como apagar. Ele nunca teria feito isso. Nunca a teria negado desse jeito. Tem coisa mais dolorosa do que voce presenciar a pessoa que voce mais ama no mundo, dizendo para outro que voce nao existe? Que sua primeira ve nao foi ele… que nao era ele. Nao era ele.

    Nao era ele.

    Ela tava sozinha.

    Ele nao era ninguem.

    Henry olhava os dois, ouvindo o resto da briga, mas nao conseguia mais sentir nada. Ela estava fazendo de novo com ele… de novo ele nao conseguia sentir. Aquele vazio, aquele buraco que ela deixou nele quando foi embora… ela estava cavando de novo. E essa nao era a primeira vez. Ele sentiu aquele medo, o medo de si mesmo. Medo de naquele momento estar se fechando para ela para sempre. Tudo na vida tinha um ponto de onde nao tinha mais retorno. E ele sentia que estava chegando lá. Sentia isso em sua alma.

    Melina - Não sabe? Sério? Pensa em acabar com tudo? Por causa disso? *Ela falava de forma fria, de forma robótica*

    O medo dela… dele acabar com tudo por causa “disso”.  

    “Disso”.


    Melina - Chega *Tirando a mão dele do rosto dela* Chega. Vamos embora. Estamos que nem loucos aqui no meio falando alto. Só vamos embora, em casa conversamos. Amanhã, sei la...

    Henry a viu andando em direçao ao carro dele. Will abriu a porta para ela e Melina entrou. Henry a olhava sentindo algo que… algo que nao tinha como colocar em palavras. Ele viu o carro ser ligado. Por que? Por que ela nao o escolheu? O que faltava tanto pra ela? Henry foi escorregando na porta do carro até sentar no chao, no chao de terra. Ele tinha as pernas flexionadas, os braços sobre os joelhos, a cabeça apoiada para trás, na porta do carro. Ele a olhava dentro do carro, colocando o cinto. Melina virou a cabeça e o olhar deles se cruzou. Ele nao tinha nada mais a dizer a ela. As lagrimas que marcavam o rosto dele falavam por sí só.

    E ela se foi…

    De novo.


    _________________

    Conteúdo patrocinado

    Re: Restaurante - Jantar

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Nov 17, 2018 3:44 pm